22 e 23 de agosto de 2017

GRAN VICTORY HOTEL (antigo independência Trade Hotel) Juiz de Fora - MG

Poder público, iniciativa privada e academia debatem inovação e desenvolvimento regional

Com presença de plateia numerosa, formada por profissionais, empresários, entidades regionais, representantes do poder público e academia, a 1ª Conferência de Inovação e Desenvolvimento para a Zona da Mata Mineira (Conide) foi aberta na terça-feira, 22. Em painéis, sessões temáticas e palestras, o evento chamou atenção para a necessidade de reinvenção dos variados setores no acompanhamento das mudanças guiadas pelas inovações, tecnologias e transformações sociais. O ineditismo da iniciativa do Grupo de Trabalho Desenvolvimento e Inovação na Mata Mineira (GDI Mata) foi outro ponto de destaque no primeiro dia da Conide. O evento segue nesta quarta-feira, 23, no Gran Victory […]

Com presença de plateia numerosa, formada por profissionais, empresários, entidades regionais, representantes do poder público e academia, a 1ª Conferência de Inovação e Desenvolvimento para a Zona da Mata Mineira (Conide) foi aberta na terça-feira, 22. Em painéis, sessões temáticas e palestras, o evento chamou atenção para a necessidade de reinvenção dos variados setores no acompanhamento das mudanças guiadas pelas inovações, tecnologias e transformações sociais. O ineditismo da iniciativa do Grupo de Trabalho Desenvolvimento e Inovação na Mata Mineira (GDI Mata) foi outro ponto de destaque no primeiro dia da Conide. O evento segue nesta quarta-feira, 23, no Gran Victory Hotel.

Para cada momento da programação, a conferência conta com participação de pessoas experientes no mercado e atuação no universo acadêmico, para debaterem temas associados à inovação no agronegócio, no comércio, na indústria, no turismo e nos serviços. “Estamos passando pela quarta revolução industrial, onde temos a inserção da tecnologia global no dia a dia de trabalho. Devemos saber o que esperar das novas profissões e quais competências profissionais precisamos desenvolver para atender essas novas demandas do mercado. No processo de discussão, a gente acaba tendo novas ideias. Discussão leva à reflexão, que leva a novos pensamentos, novos comportamentos e resultados para dentro do ambiente organizacional”, destacou Fernanda Schröder, gerente nacional de carreiras da Adtalem Educacional do Brasil, durante painel “A Nova Economia e os Impactos no Mercado de Trabalho.”
A solenidade de abertura contou com participação do titular da Secretaria Extraordinária de Desenvolvimento Integrado e Fóruns Regionais (Seedif), Wadson Robeiro, do vice-prefeito de Juiz de Fora, Antônio Almas, e do gerente regional do Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae-MG), João Roberto Marques Lobo. A palestra inicial, “Ciclos de Inovação e Desenvolvimento Regional”, foi ministrada pelo professor, economista e ex-ministro da Fazenda, Paulo Roberto Haddad, que falou sobre desenvolvimento sob óticas do planejamento, meio ambiente e sustentabilidade. “Quando discutimos inovação, discutimos empreender. A associação de Governo, empresas e academia permitirá que possamos buscar ações efetivas para mudar o cenário de crise que estamos vivendo”, avaliou Antônio Almas. Para o diretor de inovação da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Ignacio Delgado, “a cooperação na competição é fundamental para encontrar horizonte na economia de Juiz de Fora e região, que possui poucas vantagens naturais e sofre intensa concorrência de outros centros produtivos. Na medida em que pudermos nos diferenciar por meio da inovação, também conseguiremos nos recolocar no radar da economia nacional.”

 

Mais de 40 trabalhos científicos apresentados
Mais de 40 trabalhos científicos estão sendo divulgados na 1ª Conide. O professor Fabrício Campos e o estudante de engenharia elétrica Pedro Duim são desenvolvedores do “Scanner Bovino”, plataforma para gestão zootécnica de rebanhos. “É um sistema simples, para fazer manejo ao longo da produção do rebanho. Permite, por exemplo, o controle do ciclo do cio das vacas, dá recomendações de quando fazer inseminação, quando a vaca vai ter a cria, quando vai entrar no período de produção de leite.

Outro exemplo é o manejo veterinário, onde o sistema lembra quando comprar vacina e registra data de aplicação nos animais”, explicou Fabrício. Todo o processo é realizado por meio do número dos brincos, colocados nos animais. “Desenvolvemos uma tecnologia de visão computacional, usando a câmera do smartphone: basta apontá-lo para o rebanho que ele identifica o animal no qual está sendo feito o procedimento, gera o perfil do animal e registra o procedimento que vai fazer.”

A plataforma é composta por três produtos: sistema web, que pode ser acessado pelo computador, smartphone e câmeras, que são instaladas voltadas para alguma região onde os gados se movimentam, permitindo a aquisição das informações de maneira automatizada. O “scanner bovino” está disponível para download no Google Play.

Já David Rodrigues, Filipe Jessé e Felipe Toshio apresentam o relato de experiência no desenvolvimento de games em Juiz de Fora. “Apesar de crescente, não temos cenário tão aberto para os alunos que querem ingressar na área de desenvolvimento de jogos. Durante a 1ª Semana de Graduação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia elaboramos série de palestras ensinando conceitos iniciais de todas as principais áreas de desenvolvimento de jogos, e criamos uma “Game Jam”. Em determinado período de tempo, os grupos desenvolveram jogos com embasamento que demos durante as palestras. Pegamos resultado dos jogos produzidos e fizemos pesquisa para saber o que o pessoal achou, descobrindo que áreas trabalhar, mais para atrair pessoas novas para essa área”, diz David Rodrigues, explicando que o próximo passo é mostrar todas as áreas de desenvolvimento de games para quem não tem conhecimento, e tem apenas visão de software, esquecendo a relevância de áreas artísticas e design.

Realizada pelo GDI Mata, por meio do Sebraee, da UFJF, do Instituto Federal Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste) e da Embrapa Gado de Leite, a Conide tem o patrocínio da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), do Banco de Desenvolvimento de Minas gerais (BDMG), da Lanetwork Serviços de Rede e Informática, da Fundação de Apoio e Desenvolvimento ao Ensino, Pesquisa e Extensão (Fadepe), das secretarias de Estado Extraordinária de Desenvolvimento Integrado e Fóruns Regionais (Seedif) e de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes), da Caixa Econômica Federal e da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), contando com o apoio da Agência de Desenvolvimento de Juiz de Fora e Região (ADJFR), do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), da Cimo Engenharia e Soluções Ambientais, e produção-executiva da Partner.

* Informações com a Assessoria de Comunicação da Sedettur, pelo telefone 3690-8341.

LEIA TAMBÉM